Confira mais sobre o XV!

terça-feira, 7 de maio de 2013

2 anos se passaram: XV pentacampeão da Série A2!

O dia 07 de maio de 2011 ficará marcado para sempre na memória do torcedor do XV de Piracicaba. Após amargar um longo tempo nas divisões de acesso do Campeonato Paulista, o alvinegro piracicabano voltou em grande estilo para a Elite do Futebol Paulista, realizando uma final memorável diante de um dos tradicionais clubes do interior paulista: o Guarani.
 
O CAMPEONATO
 
O XV de Piracicaba iniciou sua jornada no Campeonato Paulista da Série A2 de 2011 após conseguir o acesso na Série A3 no jogo que ficou conhecido como "Batalha de Palma Travassos". Desacreditado, o XV montou uma equipe dentro das possibilidades financeiras do clube, contando com um elenco que muitos afirmavam que "iria lutar pra não cair". Após um empate apático contra o Pão de Açúcar por 0 x 0 na estreia no Barão da Serra Negra, o XV mostrou sua força logo na segunda partida, quando goleou o São José pelo placar de 4 x 1 na casa do adversário.
 
Após 19 rodadas, o XV somou 35 pontos, ficando na vice liderança do grupo, com o mesmo número de pontos do líder São José.
 
FOTO: Time base do XV de Piracicaba no título da Série A2 de 2011, com as ausências de Adílson e Glauber.
EM PÉ: Wanderson, Marcus Vinícius, João Paulo, Vinícius Bovi, Ceará e Paulinho.
AGACHADOS: Fábio Santos, André Cunha, Marlon, Jordy Guerreiro e Ricardinho.
 
Na segunda fase, o XV de Piracicaba participou do Grupo 3, ao lado de Atlético de Sorocaba, Monte Azul e Catanduvense. Demonstrando um ótimo futebol, o XV começou a segunda fase de forma impressionante, conseguindo vitórias diante do Atlético de Sorocaba, na casa do adversário, e diante do Monte Azul. Podendo subir logo na terceira rodada da segunda fase, dependendo apenas de uma vitória diante da Catanduvense, o XV de Piracicaba sofreu dois tropeços contra a equipe de Catanduva.
 
Mesmo com as derrotas, o XV de Piracicaba voltou a mostrar sua força na cidade de Monte Azul Paulista, quando conseguiu o acesso com uma grande vitória pelo placar de 4 x 1, fazendo a festa da massa alvinegra em Piracicaba. O XV garantiu a vaga na final após uma ótima vitória sobre o Atlético de Sorocaba, diante de um Barão lotado, que fez a festa com a vitória alvinegra.
 
A FINAL
 
O Estádio Barão da Serra Negra recebeu 18.693 pagantes na noite do dia 07 de maio de 2011. Toda a torcida sabia da dificuldade que seria enfrentar o Bugre de Campinas em mais uma final de sua história. A torcida recebeu a equipe alvinegra com uma das maiores festas vistas no Barão nos últimos anos.
 
 
Em campo, o XV parece ter sentido a pressão da final. O Guarani dominou o início da partida, conseguindo abrir o placar logo aos 6 minutos da primeira etapa. Rodrigo Paulista em cobrança de falta mandou para área e a bola encobriu o goleiro Wanderson, jogando um balde de água fria nos 18 mil torcedores piracicabanos.
 
Após sofrer o gol, o XV acordou na partida e partiu para cima do Bugre. Apesar da pressão, o XV não conseguia abrir o placar, até que um lance mudaria a história do jogo e da final. Aos 21 minutos, em disputa de bola na lateral do campo, Rodrigo Paulista acertou um chute em Everton Dé, agressão punida com cartão vermelho pelo árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza.
 
Com um jogador a mais, aos 33 minutos Ricardinho encontrou Adílson na entrada da área, que cortou a marcação e bateu forte, de perna esquerda, vencendo o goleiro Emerson, fazendo a alegria da torcida alvinegra.
 
Apesar da euforia do empate e de jogar com um jogador a mais, o XV foi surpreendido novamente pela equipe do Guarani aos 41 minutos do primeiro tempo. Chiquinho recuperou a bola e passou para Marcos Denner, que bateu no canto, sem chances para o goleiro Wanderson: 2 x 1 Guarani.
 
O segundo tempo reservou muitas emoções. O XV de Piracicaba, precisando do empate voltou com um futebol muito ofensivo. Apesar da pressão do alvinegro, o gol teimava em não sair, especialmente nas tentativas de Adílson e Paulinho.
 
Após muito tentar, o sorriso voltou para o rosto da torcida do XV aos 31 minutos, quando Paulinho arrancou e saiu cara a cara com Emerson. O goleiro do Bugre conseguiu salvar no chute de Paulinho, mas não no rebote, quando Adílson de cabeça mandou para o fundo das redes do Guarani: 2 x 2.
 
Após o empate o placar não foi mais alterado. Com o 2 x 2 figurando no placar, a partida foi para a prorrogação, marcada pela cautela de ambas as equipes. Após muito nervosismo, nenhuma das equipes conseguiu alterar o placar, ficando o título para ser decidido nas cobranças de pênalti.
 
PÊNALTIS
 
As cobranças de pênaltis começaram muito bem para o alvinegro. Glauber marcou para o alvinegro e Wanderson defendeu a cobrança de Dadá. Na sequência Adílson marcou para o XV e Bruno Rangel para o Bugre. No entanto, Paulinho desperdiçou a terceira cobrança para o XV e Tiago Maciel empatou a disputa para a equipe de Campinas.
 
Muito pressionado com o empate do Bugre, André Cunha usou toda sua experiência para colocar o XV na frente da disputa, abrindo espaço para o primeiro momento decisivo das cobranças. Carlinhos partiu para igualar novamente a disputa, mas foi parado por Wanderson!
 
 
Curiosamente a bola decisiva estava nos pés de Marlon, o jogador com mais partidas pelo XV nos últimos anos, que havia entrado no decorrer da partida carregando o número 15 nas costas! Marlon não sentiu a pressão e bateu de forma indefensável o último pênalti, selando o título alvinegro, fazendo a festa da torcida do XV, que não comemorava um título desde 1995, quando venceu a Série C do Campeonato Brasileiro.
 

FOTOS: Arquivo pessoal e Internet.

Para todos que querem sentir novamente um pouco da emoção de 2011, recomendo que assistam os vídeos abaixo. O primeiro, sem dúvida é o vídeo mais emocionante que conta a história da final. Já o segundo, é o documentário idealizado pela Rádio Onda Livre AM em homenagem ao acesso do alvinegro!
 
 
 


BLOG HISTÓRIAS DO XV

Nenhum comentário:

Postar um comentário