Confira mais sobre o XV!

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Personagens da História - Especial Centenário - Pizelli

Prosseguindo com a série de reportagens em homenagem ao centenário do XV de Piracicaba, o Blog Histórias do XV entrevistou um dos goleiros mais importantes da história do XV.

 Nascido em Piracicaba, no dia 05 de setembro de 1957, Marcos Pizelli começou sua carreira profissionalmente na equipe do XV. Ganhou destaque atuando na meta do XV entre as décadas de 70 e 80, mas ficou especialmente marcado como o grande goleiro da inesquecível equipe campeã da Segunda Divisão no Campeonato Paulista de 1983.

Marcado para sempre na história do alvinegro piracicabano, Pizelli aceitou o convite do Blog Histórias do XV para contar as lembranças que guarda do tempo que passou defendendo a camisa do time de sua cidade, o XV de Piracicaba.
 
FOTO: Pizzeli em ação contra a equipe do São Paulo FC em 1984.
 
BLOG HISTÓRIAS DO XV - Pizelli, como você chegou ao XV e como foi sua estreia no time principal?

PIZELLI - Comecei nas equipes amadoras do Clube Atlético Piracicabano, sagrando-se bicampeão amador em 1974. Em 1975 disputamos o Amador do Estado, ficando de fora da fase semifinal. O XV, de Romeu Ítalo Rípoli, em agosto de 1975, estava passando por um processo de reformulação do plantel e contratou vários jogadores como: Getúlio, Muri, Fernando, Almeida, Capitão, Elói, e já possuía no elenco seus jovens valores: Nardela, Delém, Joãozinho Paulista, Dadá, Paulinho, e me juntei a eles.
Assim foi minha chegada ao clube. Nesse mesmo ano fomos fazer uma excursão para Santa Catarina, onde todos os elementos desse plantel tiveram a oportunidade de se apresentar ao Técnico Dema. A cada jogo ele colocava um time para testar a todos. Na volta disputamos o torneio Jose Ermírio de Moraes - todos os clubes do interior que não disputavam o Campeonato Brasileiro - e sagramos Campeão.
 
NOTA DO BLOG - Pizelli iniciou os treinos na equipe do XV no dia 3 de julho de 1975. Chegou prometendo fazer sombra aos demais goleiros, especialmente ao famoso Getúlio, titular absoluto do XV.
A estreia de Pizelli com a camisa do XV aconteceu em um amistoso realizado no dia 3 de agosto de 1975, contra a equipe da Ferroviária no Barão. A partida acabou com o placar de 1 x 1, com Pizelli substituindo o titular Getúlio no segundo tempo da partida.
Já a estreia em jogos oficiais aconteceu no dia 27 de agosto de 1975, em partida válida pelo Torneio José Ermírio de Moraes Filho, equivalente hoje à Copa Paulista. A partida que marcou sua estreia oficial aconteceu no estádio Ulrico Mursa, em Santos, contra a equipe da Portuguesa Santista. Novamente, Pizelli substitui o goleiro Getúlio na vitória do alvinegro pelo placar de 3 x 0.

FOTO: Pizelli em ação defendendo a meta do XV.
 
BLOG HISTÓRIAS DO XV - Qual foi o jogo  mais importante que você se recorda com a camisa do XV?

PIZELLI - O jogo que mais me recordo aconteceu na cidade de Campinas, contra a Ponte Preta, quarta-feira a noite, dia de chuva. Ao chegar no vestiário, fiquei sabendo que o  Getúlio não tinha condições de jogo. Como estava chovendo muito, o jogo foi muito difícil, com muita pressão.
João Paulo fez 1 X 0 para o XV e no final do jogo foi marcado um pênalti a favor da Ponte Preta. O mestre, como era chamado Dicá, foi bater o pênalti e, para minha felicidade, consegui defender o pênalti. Conseguimos vencer a Ponte em pleno Moisés Lucarelli. Ao final do jogo, o goleiro da Ponte Preta, que na época era o Carlos, goleiro que depois foi jogador do Corinthians e da seleção veio me cumprimentar pelo feito.

BLOG HISTÓRIAS DO XV - Mais alguma partida marcou sua passagem pelo XV?

PIZELLI - Outra partida que me recordo aconteceu no ano de 1981, quando estávamos disputando a Intermediária, divisão abaixo da Primeira na época. Disputamos o final da competição com o Santo André e com o São Bento (jogos realizados no Parque Antártica, em São Paulo). Acabei me destacando em todos os jogos, sendo considerado o melhor jogador, não só pela imprensa local, mas também pela imprensa da Capital. Também me recordo de várias partida de 1983, quando subimos o XV para a Primeira Divisão do Paulista.

FOTO: Time do XV que empatou por 1 x 1 a partida contra o Santo André pela fase final da segunda divisão de 1981.
De pé: Jair dos Santos (Médico), Alã, China, Aílton Luiz, Vadinho, Pizelli e Alcir.
Agachados: Serginho, Zezinho, Oriel, Rogério, Brandão e Baianinho (massagista).

BLOG HISTÓRIAS DO XV - Dentre as equipes que você acompanhou quando já estava no XV, qual você classifica como a melhor?

PIZELLI - Na minha opinião, o melhor time foi o de 1983. Era um plantel unido e que sabia o que queria. Inclusive com o Treinador Galdino Machado no comando fazendo um excelente trabalho.

FOTO: Pizelli ostentando a faixa e a medalha de Campeão da Segunda Divisão do Campeonato Paulista de 1983.

BLOG HISTÓRIAS DO XV - Como você avalia a importância do XV na sua carreira?

PIZELLI - Foi meu primeiro passo para a conquista de minha apresentação ao futebol profissional. Assim, fiquei conhecido no meio futebolístico. Era como hoje, o sonho de muitos chegar ao futebol profissional.

BLOG HISTÓRIAS DO XV - Pizelli, você gostaria de deixar um recado para a torcida do XV?

PIZELLI - Torcedor, torçaa e empurre seu time, o incentive, isso faz muita diferença em um jogo. Faça tudo por ele, mas não se esqueça de que ganhar ou perder faz parte do jogo.

FOTOS: "A História do XV - Parte II" - Delphim F. Rocha Netto.

BLOG HISTÓRIAS DO XV

4 comentários:

  1. Pizelli além de bom goleiro, sempre foi exemplo de bom atleta e de homem honrado - Parabéns por sua trajetória no esporte e na vida

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo Pizelli, Tive e tenho o prazer de conhecer essa pessoa maravilhosa. Para quem não sabe, bate um bolão ainda, tanto no gol como zagueiro no Futebol Society do "XKRA TALENTO". Atualmente se preparando para mudar de cidade, mais uma recompensa da vida e de DEUS pela pessoa maravilhosa que é. É um prazer brincar de futebol ao seu lado.

    ResponderExcluir
  3. Querido Pizelli , acredito que todos estão condescendente no mesmo pensamento , é uma tristeza muito grande para nós ter que passar nossos sábados a partir de agora sem você na XKRA TALENTO, é uma perda irreparável a todos .

    Vai com Deus e que ele abençoe você sempre , afortunados serão aqueles que
    privaram da sua amizade e compnahia daqui pra frente .

    ResponderExcluir
  4. Grande, Pizza!!! Exemplo de educação e pessoa. Foi uma honra dividir as quatro linhas com você. Abraço forte

    ResponderExcluir