Confira mais sobre o XV!

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Jogos para a História - Inauguração do Moisés Lucarelli: Ponte 0 x 3 XV!

Na semana em que o Estádio Moisés Lucarelli, de propriedade da Ponte Preta, completa 65 anos, o Blog Histórias do XV relembra um dos momentos mais marcantes de sua história.
 
Não, o Blog não virou a casaca e vai falar de algum bom momento vivido pelo time campineiro em seus domínios, mas sim um dos momentos que o alvinegro piracicabano fez a alegria de sua torcida no Estádio de seu mais tradicional rival.
 
No dia 12 de setembro de 1948, a equipe da Ponte Preta finalmente inauguraria seu próprio Estádio. Denominado Moisés Lucarelli, nome de um dos responsáveis pela compra do terreno onde seria construído o estádio da equipe campineira, a Ponte receberia como primeiro visitante um de seus maiores rivais: o XV de Piracicaba.
 
FOTO: Torcida de Campinas chegando para a inauguração do Estádio Moisés Lucarelli, em 1948 (Site Memória do Futebol).
 
Apesar de toda expectativa criada sobre uma possível vitória da equipe campineira na estreia de seu estádio, o alvinegro de Piracicaba é que acabou ficando para a história, com uma importante vitória por 3 x 0. A vitória sobre a Ponte Preta ajudou o XV na busca pelo título e do grupo e posteriormente pelo acesso.

O JOGO

Logo aos 7 minutos da  primeira etapa, o primeiro indicativo de que o dia não era da macaca. Após a marcação de um pênalti favorável a equipe da casa, Gaspar foi para a cobrança e bateu para fora, perdendo a chance de ficar marcado como responsável pelo primeiro gol do Moisés Lucarelli.
 
Com a chance desperdiçada pela Ponte, coube ao jogador Sato, do XV, a honra de marcar o primeiro gol do estádio. Aos 17 minutos, após chute de Picolino e a rebatida do goleiro Serafim, Sato apareceu e encheu o pé para abrir o placar para o XV.
 
FOTO: Sato, o autor do primeiro gol da história do Estádio Moisés Lucarelli!
 
Na sequência, o jogador da Ponte Alcides cortou passe de Picolino com a mão dentro da área: Pênalti para o XV! Gatão, o artilheiro, foi para a cobrança e aumentou a vantagem para o XV.
 
Cinco minutos depois do segundo gol do XV, a Ponte Preta teve a chance de reagir novamente. Após chute de Damião, Idiarte desviou a bola com a mão: Pênalti para o Ponte. Gaiola partiu para a cobrança, mas assim como seu companheiro Gaspar, bateu para fora, com a bola passando ao lado direito da meta defendida por Ari.
 
Ainda no primeiro tempo, aos 41 minutos, Henrique marcou o terceiro gol para o XV, transformando a vitória em goleada, jogando, definitivamente, um balde de água fria na torcida da equipe campineira.
 
O segundo tempo, ao contrário do primeiro, foi de poucas emoções. A equipe da Ponte jogou com um jogador a mais desde os 13 minutos, quando Cardoso foi expulso após entrada forte contra o avante Armandinho, mas não conseguiu furar a barreira XVzista, terminando a partida em 3 x 0 para o XV de Piracicaba.
 
 
FOTO: Linha de defesa do XV, formada por Elias, Ari e Idiarte.
 
TIMES
 
PONTE PRETA - Serafim, Sapatã e Alcides; Nego, Gaspar e Rodrigues; Damião, Gaiola, Vicente, Armandinho e Oliveira;
 
XV DE PIRACICABA - Ari, Elias, Idiarte; Cardoso, Strauss e Adolfinho; De Maria, Sato, Picolino, Gatão e Henrique;
 
FOTOS E INFORMAÇÕES: "A História do XV - Parte II", de Delphim F. Rocha Netto.
RENDA: Cr$ 57.730,00.

Um comentário:

  1. Há dois evidentes erros nessa foto da entrada do estádio da Ponte: não havia Perua Kombi em 1948 e a frente do estádio só foi construída no final da década de 50. Essa foto foi tirada antes da partida Ponte x Santos em 1970.

    ResponderExcluir